A nova Carteira Verde Amarela digital em estudo pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, vai permitir o registro por hora trabalhada de serviços prestados pelo trabalhador para vários empregadores.

Na carteira, será registrada a quantidade de horas que o trabalhador faz para cada empregador com a respectiva referência.⁣

Não haverá cobrança de encargos trabalhistas, do FGTS e da contribuição do INSS. Guedes pretende fazer uma “ponte” de transição entre a assistência social do governo e os contratos regidos pela CLT. Uma espécie de “rampa” para o trabalhador informal subir e entrar no mercado formal de trabalho.⁣

Além disso, a ideia do ministro é adotar um modelo de Imposto de Renda Negativo, sistema pelo qual as pessoas recebem pagamentos suplementares do governo, em vez de pagar impostos ao governo. Uma das possibilidades é uma alíquota de 20%. Ou seja, se o trabalhador ganhar R$ 500, o governo completa com mais R$ 100.⁣
⁣Fonte: UOL⁣